terça-feira, 9 de outubro de 2012

Corrida da Água

Domingo, dia 7 de Outubro, acordei cedo e às 8 e pouco estava a sair de casa para apanhar o autocarro até Sete Rios. Um nevoeiro espectacular, mas estava um bocadinho frio e eu em t-shirt...
Sempre a subir até ao Parque do Calhau onde levantei o dorsal. Fiz um ligeiro aquecimento e aguardei pacientemente pelas 10h. Duas pessoas vieram ter comigo para eu lhes tirar fotografias. Ainda dei uma olhadela a ver se via a Henriqueta Solipa, mas não tive sorte. Entretanto o tempo abriu e o sol mostrou-se e deu para perceber que iriamos ter um dia quente. Às 10h é então dado o tiro de partida.

Eu sei o que eu tinha dito sobre esta prova. Que iria apenas para desfrutar e que não ia tentar bater recordes e que se fosse preciso até iria andar. Mas quando a prova começou parece que fui contagiada pelo bichinho da competição. Nem foi logo nos primeiros metros, porque lembro-me bem daquilo começar logo com umas subiditas, mas depois era a descer e numa estrada com curvas e contra-curvas. Lancei-me por ali abaixo, pensando que poderia recuperar o tempo perdido nas subidas.
Outro factor que me fez pensar que talvez fosse possível quebrar o meu recorde pessoal nesta prova, foi perceber que a ciclovia seria percorrida em sentido contrário àquele feito no Memorial Francisco Lázaro, ou seja, não iriamos subir a rampa interminável, mas sim descê-la!!!
Oh alegria!!!
Acreditei mesmo que era possível fazer os 10km em 1h certa ou menos.
Portanto, nessa descida, lancei-me (leia-se "corri um bocadinho menos devagar do que normalmente corro"...). Depois era sempre em frente e já não deveriamos estar muito longe do abastecimento...
Com o calor que estava eu já ia bem suada e claramente a precisar de me refrescar. Nem é tanto o beber água, é mais o refrescar toda a cabeça.
Mas quando chego ao abastecimento (minuto 31) tudo o que vejo são garrafas e tampas no chão e uns homens a arrumar umas caixas para se irem embora.
A minha mente não queria "encaixar" que não havia água. Mas quando um senhor que ia à minha frente perguntou pela água, os homens encolheram os ombros e disseram que já não havia. Esse senhor começou a andar!
Várias pessoas comentavam o facto de não haver água. Um abastecimento que a organização tinha assegurado que existiria!
Como muita gente referiu, não deixa de ser bastante irónico que numa prova que se denomina "Corrida da Água" haja uma falha no abastecimento de água aos corredores.
Pior, num dia de calor daqueles não haver água no abastecimento!
Logo ali percebi logo que não iria quebar recordes pessoais nenhuns e que não iria ser assim tão divertido como isso.

Continuei a correr e a certa altura havia um chafariz já quase no final da ciclovia. Como seria de esperar várias pessoas estavam a fazer uma paragem para se refrescarem e beber água. Fiz o mesmo, mas como não queria estar parada muito tempo, dei só um gole rápido, salpiquei a cara e segui.
Eu não gosto nada de calor! Mesmo! Para terem só a noção do quanto eu não gosto de calor, se me derem a escolher qual das estações prefiro eu digo o Inverno!

Em Campolide haviam algumas pessoas às janelas, nas paragens e à porta de cafés. Algumas deram-nos umas palavras de força.
Eu sentia-me muito quente. Ia a transpirar bastante e tinha a certeza que devia estar super vermelha.
Mas continuei.
Se conhecem Campolide e sabem a rua onde passa o 758, sabem que eu e todos os corredores nos deparámos com uma subida ainda longa e bem acentuada.
Isto não foi nada divertido! Sem água já íamos todos em grande esforço. Algumas pessoas iam a andar.
Acreditem que eu quis muito parar de correr para subir o resto a andar, mas fui dizendo para mim mesma "Não vais desistir agora. Vais fazer esta prova sempre a correr. Correste uma meia-maratona sempre a correr e agora vais andar numa de 10km?! Nem pensar!"
Só assim, motivando-me mentalmente é que consegui fazer aquela subida sempre a correr muito devagarinho.

Uma menina que assistia perguntou qualquer coisa à mãe e esta respondeu que só assim a correr muito devagarinho é que os corredores conseguiam aguentar-se, que íamos devagarinho, mas íamos!". Portanto, a menina deve ter comentado como éramos lentos. Hehehe. Isto fez-me sorrir (durante a subida!).

Mais à frente virávamos à direita em direcção ao Aqueduto das Águas Livres. Vi uma corredora a sair de um café com uma garrafa de água. Outra senhora correu comigo durante uns metros e claro que o tema de conversa foi a falta de água.
Dentro dos jardins do aqueduto havia um chafariz. Como não queria parar, fiz uma coisa da qual me arrependi logo a seguir. Havia água parada no chafariz e eu fui lá e salpiquei a cara com aquela água. Só depois é que me pus a pensar que sabe-se lá há quanto tempo estava aquela água ali parada, mas pronto. Eu estava desesperada por me refrescar e nesse momento não pensava em mais nada.
Enfim...ainda não morri, nem me apareceu nada na cara, por isso está tudo bem.
Depois lá atravessei o aqueduto. Foi giro e como de qualquer maneira já não ia fazer grande tempo decidi tirar umas fotografias com o tlm para vocês verem (sempre a correr).


Atravessar o aqueduto até não foi dificil, porque já ia a pensar que a Meta estava próxima. Quando saimos do aqueduto haviam algumas pessoas a gritar palavras de encorajamento e a dizerem que só faltavam 500m.
Acelerei um pouco e na recta final acelerei mais.
Os meus pensamentos eram: "Devo estar linda...toda vermelha e a escorrer água..." e "Onde está a minha água?"
Terminei com 1h03m33s.
Ao receber a t-shirt e uma GARRAFA DE ÁGUA disse à senhora da organização que no km5 não tinha havido abastecimento... Ela já sabia e disse que alguém deveria ter roubado as águas...Eu estava exausta e não disse mais nada. Só me queria refrescar e beber água.
Minutos depois de eu ter cortado a meta, um homem cortou a meta a gritar "Agora já nos dão água ca..alho!??!"
Senti-me completamente solidária com este homem que, apesar de ter sido mal educado, deveria estar num estado tal de desespero por causa da falta de água. Se a mim me custou imenso, nem quero pensar noutras pessoas que chegaram depois de mim, algumas, eventualmente, sofrendo com a respiração.
Durante a prova passei por alguns corredores que iam claramente a respirar em esforço.

Há coisas com as quais não se brinca e a saúde é uma delas. Num dia de calor não haver abastecimento a meio de uma prova de 10km é uma grande falha. Pelo menos esta é a minha opinião.
Ontem enviei um mail à Xistarca a reclamar sobre este assunto, fui bastante educada e até elogiei o percurso da prova, mas tive mesmo de me queixar desta falha. Referi inclusivé que gostava de voltar novamente para o ano, mas que espero que isto não se volte a repetir.

Esta situação da falta de água na Corrida da Água fez com que eu não desfrutasse como queria ter desfrutado desta prova.
Seja como for, de facto, o percurso é bastante interessante e gostei bastante de ter atravessado o aqueduto das águas livres a correr.
T-shirt e medalha da prova
A próxima é a Corrida do Tejo. Essa é mesmo para fazer 59m59s!

18 comentários:

  1. boa tarde

    sigo o teu blogue há algum tempo mas é a 1ª vez que escrevo

    o senhor que te referiste como tendo parado depois de perceber que não havia água, era assim para o "largo" e tinha t-shirt azul escura do Mundo do Corrida?

    cumprimentos
    Hugo Manuel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Hugo.

      Não me lembro, mas por acaso tenho uma vaga ideia que o senhor tinha uma t-shirt azul escura.
      Mas sei lá, passamos por tanta gente que é impossível ter a certeza.

      Eliminar
  2. Por mais cuidado que uma organização tenha, há sempre coisas que podem falhar, mas o que não pode falhar de modo algum é o reabastecimento. Isso é inadmissível!
    É obrigatório a partir de certa distância e não é nenhum "nice to have" mas fundamental pela saúde de todos.

    Quanto aos 59.59 no Tejo EU ACREDITO QUE VAIS CONSEGUIR!

    Força e bons treinos (séries ajudam na velocidade)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje vou fazer séries =)
      Bjs e bons treinos!

      Eliminar
  3. é que eu tenho essa descrição ("largo" e de azul escuro) e tb refilei por não haver água e pouco depois comecei a andar

    tb acelerei demais na descida :)

    além disso chegaste 1 lugar atrás de uma amiga minha, que ia comigo quando parei

    até apareces numa foto que a minha mulher tirou à nossa amiga (Silvana Marques)

    e se era eu, podes mudar o texto e pôr jovem em vez de senhor (ainda só tenho 35) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, talvez fosses tu. Eu ia de amarelo (t-shirt da Corrida do Tejo) e devia ir bem vermelha e bem transpirada =P
      Quanto ao senhor, peço desculpa se fores tu, eu mal vi a cara da pessoa, por isso digo "senhor".
      E refilar, acho que refilámos todos a alguma altura. Eu até refilei a falar sozinha enquanto corria :)

      Eliminar
  4. Pois, entendo-te perfeitamente nisso da água. Quando o mesmo aconteceu nas Lezírias também escrevi um email a alertar para o sucedido, que era inadmissível.
    Isso do comentário da menina para a mãe fez-me rir, porque uma vez também ouvi um miudo perguntar à mãe para que é que estavamos a correr se não íamos ganhar!(Os primeiros já tinham passado há muito, como era óbvio). A mãe respondeu "o teu pai também não vai ganhar e corre". Deveriam ser a família de algum atleta em prova.

    Beijinhos e a próxima vai correr muito melhor, eu acredito! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As crianças ainda têm o desconto, são crianças. É pena é haver pessoas já adultas que não percebem, nem dão valor ao esforço e ao simples gosto por correr.
      Alguns amigos meus acham que sou maluca por gostar de correr. Aliás, um amigo meu disse que eu estava doida para me ir pôr a correr uma meia-maratona. Foi o primeiro a quem enviei sms a dizer que tinha conseguido!E não tinha morrido!
      Espero bem que a próxima corra melhor.
      Bjs

      Eliminar
    2. "É pena é haver pessoas já adultas que não percebem, nem dão valor ao esforço e ao simples gosto por correr."

      O quanto eu concordo com isto. Às vezes quanto passo por algumas pessoas, elas mandam aquele olhar como quem diz: "Aquele deve ser maluco, andar para aí a correr. Até parece que vai ganhar alguma coisa."
      Mas enfim, essa pessoas é que perdem a sensação e o prazer que é a corrida.

      Quanto à tua prova. É de lamentar isso da água, principalmente num dia quente.

      E força para o Tejo! Quem consegue fazer uma Meia, facilmente consegue bater a hora aos 10km. Força!! =D

      Eliminar
    3. Podes crer. Também recebo deses olhares durante os treinos. Mas é como dizes, elas é que ficam a perder.
      Obrigada pela força!
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Essa da "Corrida da Água" ter falta de água até dá vontade de rir, não fossem as consequências de uma falha dessas! Por isso, e atendendo às circunstâncias, o resultado é positivo.

    bjs
    MPaiva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente! Até dá vontade de rir. É bastante irónico.
      Há com cada uma que só visto.
      Bons treinos!

      Eliminar
  6. Olá Isa, existem histórias incontáveis de cenas desse género, para alguns organizadores de provas as corridas só são interessantes enquanto correm os melhores, os outros já não contam e estão-se nas tintas para o que pode acontecer aos mais lentos, aqueles que fazem da corrida um dos seus prazeres de viver, os últimos a maior parte das vezes vão arrebanhando o que os outros vão deixando sem que as organizações tenham o cuidado de repôr por forma a que ninguém seja prejudicado. Aquela cena no final a dizerem que se calhar roubaram as águas é lamentável, não para quem roubou, mas para quem devia estar lá e salvaguardar a boa destribuição das águas e vigiar a saúde dos atletas, vindo da Xistarca é lamentável e preocupante. Não veja esta anomalia como um todo, felizmente a esmagadora maioria dos organizadores têm um cuidado extremo para que nada falte aos atletas, cabe-nos fazer a denúncia sempre que existam anomalias deste género para que no futuro sejam salvaguardadas as pessoas que sintam simpatia em aderir a este e outros eventos desportivos. Agradeço-lhe o comentário deixado no meu Blogue e desejo-lhe uma boa recuperação para a corrida do Tejo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Joaquim.
      São de facto cenas lamentáveis e que não deveriam acontecer. Ainda por cima, e como diz, os atletas que não correm para ganhar, correndo apenas por prazer, é que saiem prejudicados.
      Bons treinos!

      Eliminar
  7. Um falhe muito grave que mais parece negligencia!
    Com a água, ou a falta dela, também tenho umas boas historias! Um dia conto!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois tem de me contar essas histórias.
      Foi a primeira vez que me aconteceu, também ainda ando nisto há pouco tempo, mas acho lamentável e uma grande falha da organização.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Se não me engano já o ano passado ouvi relatos de falta de água no abastecimento desta prova. É lamentável que situações destas ocorram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, também já me disseram que o ano passado as coisas também não foram perfeitas.
      Enfim...
      Bons treinos!

      Eliminar