sexta-feira, 22 de abril de 2016

Cork Trail, à descoberta dos trilhos de Coruche

No passado domingo (finalmente tenho o blogue com todas as provas actualizadas!!!) fomos até Coruche, mais concretamente à vila de Erra para mais uma prova de trilhos.
Agora é todos os fins-de-semana a correr por um sítio diferente :) 
Até São Mamede será assim.

Como nunca corremos para os lados de Coruche tivemos curiosidade em ver como seriam os trilhos para aquelas bandas e ficámos agradavelmente surpreendidos. Uma prova bem organizada, com o percurso muito bem marcado, bons abastecimentos, placas informativas dos km's com pequenas frases de incentivo, trilhos simples mas bonitos e uma bifana no final.
Muito bom!

Durante o caminho apanhámos um nevoeiro cerrado mas chegados a Erra o sol chegou e durante a prova chegou em força, até esteve calor!

No caminho.



Os primeiros 5 km foram um sofrimento, tive dores de canelas :( 
Já não apareciam à tanto tempo...fiquei mesmo chateada.

Felizmente, tal como nas outras vezes, as dores acabaram por passar para eu finalmente poder desfrutar desta corrida com algum sobe e desce no inicio mas com muitas zonas para corrermos alguns km's seguidos. O piso variava também, desde terra batida, a zonas de arrozais mais enlameadas (onde sujámos os ténis todos) até areia!








Após a separação da prova de 13 km para a nossa com 23 km seguimos praticamente sempre sozinhos.
Depois da separação ainda havia algum sobe e desce mas depois entrámos numa zona que era só correr e soube bastante bem.







Os abastecimentos estavam bem bons com as coisas habituais e uns bolinhos tipo torta bem bons, em cada abastecimento eu queria comer mais ;)
Já a mais de meio da prova lemos uma placa que diz que vem aí uma zona divertida...
A zona divertida era isto:

"Epá...como é que vamos descer isto?"
"Ah afinal até nem é muito difícil, basta agarrares-te aqui e acolá e já está!"


Como vêem a areia fez parte do percurso mas felizmente sem excessos.
Já quase no final houve tempo para mais uns km's de corrida contínua e ainda tempo para molhar as pernocas...


As belas planícies ribatejanas.
Vamos lá molhar essas pernocas!

Que belo dia de Primavera!
Finalmente!

Acabámos com 3h44m e mais tarde descobrimos que fui 4ª no escalão a apenas 8 minutos da 3ª classificada....se calhar se não fossem as canelas quem sabe...
No final tivemos direito a uma bifana e a uma bebida à escolha.
O meu banho foi bem quentinho já o balneário dos homens parece que só dava água fria...Ups...

Gostámos muito desta prova, os trilhos são simples mas muito bonitos, a prova foi bem organizada.

Amanhã a esta hora estaremos a caminho do Gerês! =)
Por nossa vontade fazíamos as etapas todas do Peneda Gerês Trail Adventure que deve ser uma coisa linda e brutal! Mas infelizmente só temos o fim-de-semana e o feriado, como tal lá estaremos no domingo para fazer a Maratona Trail.
Mal podemos esperar! Deve ser lindo lindo lindo! E deve ser uma prova dura! Ainda bem =)

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Trail da Lousa, um óptimo treino rumo àquilo que vocês sabem...

No sábado dia 9 fomos fazer uma prova perto de casa, na Lousa. Já lá tínhamos ido o ano passado, na altura a prova foi em Maio e de manhã. Desta vez foi de tarde, o que não é muito comum.
Arranjámos dorsal mesmo à última da hora porque inicialmente tínhamos pensado em irmos treinar, mas depois pensámos melhor e achámos que uma prova é sempre uma prova. E esta, apesar de serem só 25 km, é bem durinha. Aliás, para terem ideia, tem mais desnível positivo que nos 42 km de Almourol!

O dia estava muito cinzento e quando chegámos à Lousa chovia e fazia frio. Não apetecia nada começar a correr às 15h...mas a promessa de muito queijinho despertou essa vontade ;)
Mais uma vez encontrámos algumas caras conhecidas como o Francisco Dias ou o João Campos.
O São Pedro foi amigo e quando a prova começou a chuva parou e ao longo da prova o sol até deu um ar da sua graça.
O percurso foi bastante semelhante ao do ano passado, a parte inicial era igualzinha.
Quem não conhece e não saiba ao que vai pode assustar-se. Uma prova mesmo às portas de Lisboa e com subidas tão jeitosas...
Começamos logo a subir embora ainda a aquecer...depois descemos para iniciarmos a primeira subida a sério rumo a Montachique. Felizmente este ano não sofri tanto como no ano passado e não parei tantas vezes na subida, aliás mal parei :)

A subir até ao Cabeço de Montachique.


Chegados lá acima foi sempre a abrir (mais ou menos...) por ali abaixo.
Chegávamos a uma zona mais técnica e posterior subida rumo às antenas. Nesta fase passou por nós um senhor de calças de ganga (!!!) e com 72 anos (!) em bom andamento. Estava inscrito na caminhada mas tinha-se enganado, assim tinha que fazer a prova mais pequena com 12 km. Com alguma conversa disse-nos que estava lesionado, no ano passado foi vencedor no escalão! Impressionante!

Após esta última subida que também foi feita de forma relativamente fácil, eu sentia-me forte nas pernas e prosseguimos agora a correr em alcatrão até chegarmos a uma zona de trilhos mais técnicos prestes a chegar ao primeiro abastecimento.
Para chegarmos ao abastecimento tinhamos que atravessar um pequeno ribeiro, o suficiente para molharmos os pés. Estava alguma malta dos 12 km a pensar como iria atravessar sem molhar os pés quando o Vitor chega lá e pumba, atravessou aquilo na boa, a molhar os pés :) Isto é trail, às vezes tem mesmo que ser :)

E valeu a pena porque depois havia queijo, muito queijo!!! Mhan mhan mhan :)
E claro, o habitual, fruta, salgados, tomate e até meloa.

Prosseguimos caminho, era altura de correr pois era bastante plano.
Estávamos, após os 42 de Almourol, a sentir-nos bem melhor do que esperávamos.
Seguia-se nova subida...Esta era daquelas que subiamos para depois aparecer outra subida que anteriormente estava escondida e mais à frente...mais outra. Ufa!

O tamanho do Vitor comparado com uma eólica!
São bem imponentes!

Agora tínhamos zona corrível pela frente, toca a dar às pernas. Já se avistava a "parede" do ano passado, mas a partir daqui o percurso teria algumas diferenças e este ano aquela subida não iria ser feita :(
Em compensação tinhamos outra...um pouco mais técnica, mais "fechada", no meio de árvores e arbustos.
Esta custou mais mas fez-se. Depois foi sempre a rolar, ou praticamente sempre pela encosta abaixo rumo a novo abastecimento. Bem nos apetecia ficar ali a beber coca-cola e a comer queijo pela tarde fora, mas havia uma prova para terminar ;)

Um companheiro inesperado durante e prova :)

Tinhamos pela frente a ultima grande subida até às antenas, com várias vacas a pastarem na encosta, uma a atravessar-se no caminho, outra a mugir alto e bom som não percebemos bem para quem...só sei que pelo sim pelo não tentei subir mais depressa eheheh =P





A partir daqui o percurso teria mais algumas diferenças em relação ao ano passado, até porque há 1 ano a prova tinha 23 km e este ano 25 km ( na meta o relógio deu-nos 24 km).
Tínhamos ainda algum sobe e desce embora sem grandes desníveis e até um trilho em single track com bastante arvoredo.

Chegámos à meta com 4h30, apenas 4 minutos a mais que o ano passado mas com mais 1 km este ano. Tendo em conta que tinham apenas passado 6 dias desde Almourol e a dificuldade desta prova demo-nos por satisfeitos :)



Entretanto inscrevemo-nos para outra prova na semana seguinte (à data da publicação deste artigo, no fim-de-semana passado), o Cork Trail, em Coruche.

No próximo domingo vamos fazer os 43 km de...Quem consegue adivinhar?
Eu dou uma pista, é num dos sítios mais bonitos do nosso país? =P

domingo, 17 de abril de 2016

Trilhos de Almourol versão 42 km, uma prova espectacular em todos os sentidos

Com São Mamede a aproximar-se a passos largos temos que treinar trilhos tanto quanto possível.
Há 2 anos fomos aos Trilhos de Almourol correr os 25 km e adorámos, este ano decidimos fazer a prova maior, os 42 km.
Três semanas após a Maratona de Barcelona, nova maratona, desta vez em trilhos =)

Sentia-me confiante para esta prova pois é uma prova relativamente corrível e os tempos limite eram bastante aceitáveis, 10h de limite final e 4h30 (posteriormente adiantado para 5h30!!!) para 17 km. Até para nós que somos lentos este limite intermédio nos pareceu bastante acessível.
No dia 3 de Abril chegámos com alguma antecedência ao Entroncamento. Levantámos os dorsais nas calmas e encontrámos os amigos Francisco Dias e a Carla e o Jaime, antigos colegas de equipa. A Carla faria um brilhante 2ºlugar no escalão! =)
Vimos também 2 atletas com uma cadelinha pequena, a Cookie. A Cookie também iria correr os 42 km!!! Nem vos digo o tempo que a Cookie Team fez...com as suas patinhas curtas a Cookie deu-nos uma abada! =)



Um pouco antes das 9h partimos nos autocarros até ao local da partida, o Parque de Campismo de Martinchel, junto à barragem de Castelo do Bode. Foi muito engraçado ir à casa de banho do parque e ver os campistas de pijama a olharem para nós com um ar algo pasmado eheheh ;)





video
A Cookie a aquecer :)


Após um aquecimento bastante animado a partida foi dada às 10h.
Começámos logo a correr, a descer rumo à barragem. Atravessámos a barragem para o lado de lá e continuámos a descer em alcatrão.
Ainda agora tinhamos começado e já íamos maravilhados com a beleza da paisagem.




Não tardou a entrarmos em terra batida e a aparecer a primeira subida. A esta seguiram-se algumas descidas algo inclinadas e novamente mais subidas.
Apesar destas subidas não serem nada de extraordinário rapidamente estava a bufar "Mas porque é que eu me meto nestas coisas?"...
Não deixa de ser curioso que depois estes pensamentos mudaram e com 30,35, 40 km até estava toda entusiasmada! =) Um bom sinal.


Esta zona era tão bonita e estava tão verdinha devido à chuva que a foto não lhe faz justiça.


A certa altura começou a chover bem e tivemos de tirar os impermeáveis da mochila. Lembro-me duma descida bastante inclinada onde a lama dificultava o andamento.
Estávamos a descer até ao rio onde com a ajuda de pessoal militar atravessámos uma ponte sobre o rio.

Depois disto se bem me lembro tivemos o primeiro abastecimento bastante bom, onde o ponto alto foi o pão com chouriço ;)
Seguimos caminho com mais força, o vassoura e os últimos atletas a ficarem definitivamente para trás. Desta vez não seriamos os últimos ;)

A partir daqui seguimos sempre nas margens do rio Zêzere em zonas com pouco desnível mas algo técnicas.
Ainda na semana anterior tínhamos estado a correr junto ao Zêzere, só que na outra margem e em estrada.

Rio Zêzere

Nesta altura estávamos a aproximar-nos de Constância, o tal limite intermédio. Já avistávamos as pontes e o abastecimento não tardou e mais uma vez não desiludiu. Chegámos aqui com cerca de 3h30, bastante à vontade. Tomara que todas as provas tivessem limites tão fáceis :)
Após enchermos o bandulho seguimos caminho, aqui já conheciamos do percurso dos 25 km. Esta parte seria praticamente igual e bastante corrível, mais para a frente é que a prova seria diferente nalgumas zonas. 
Estávamos agora a correr nas margens do Tejo. Nesta zona corrível ficámos mais bem dispostos pois íamos bem e passámos mais alguns atletas. Aliás, esta prova foi feita de trás para a frente. Apesar de serem "só" 42 km, foi mais um bom indicativo para os 100.

Passámos junto ao Castelo de Almourol e passado um pouco chegámos a novo abastecimento. Agora até há queijo fresco! Mhan mhan mhan...e mais pão com chouriço! ;)


Castelo de Almourol




As fotos do Zé :)




Seguimos novamente caminho, de vez em quando intercalamos a corrida com algum sobe e desce mas nada de especial. Já não chove há bastante tempo mas o céu está nublado e o tempo ameno. 
Chegamos ao penúltimo abastecimento e dizem-nos que há pernil.  A principio não ligo muito mas uma segunda espreitadela convence-me. A carninha estava tão boa!!! Claro que tive que repetir :)
Pernil em plena prova! Sem mais palavras.
Neste abastecimento tão recheado perdemos mais algum tempo mas lá nos convencemos a largar o pernil e seguir caminho.

Novamente a correr e nalguns trilhos bem bonitos e verdinhos íamos a sentir-nos bem e plenamente confiantes que iríamos terminar bem.




Foi provavelmente a melhor maratona/ultra em trilhos que já fiz. Íamos já nos km's finais mas íamos bem :)
Tempo para o ultimo abastecimento, agora com direito a caldo verde. Ca espectáculo de abastecimentos!
Siga para a meta!
Ainda passámos nuns túneis, um deles com água até aos joelhos ( a Cookie aqui passou ao colo, certo ;)?)

Entramos no Parque Verde do Bonito, já no Entroncamento, sempre a correr apesar dos 40 km nas pernas. Saímos do parque e entramos na ciclovia rumo ao pavilhão onde está instalada a meta.
Os últimos km de prova foram bastante planos e nós sempre a correr. E nós felizes e optimistas para São Mamede.

Chegamos ao pavilhão 8h30 após o inicio. Apesar do nosso objectivo inicial de baixar das 8h, com o piso escorregadio como estava é natural que se tenha perdido bastante mais tempo nas descidas e nas zonas mais técnicas.
Ficámos bastante satisfeitos =)
Ao cruzarmos a meta alguém gritou por nós, apesar de não o reconhecermos agradecemos a força =) Obrigada.

Os balneários tinham água quentinha e soube-nos pela vida o duche.
Foi uma prova muito bem organizada, com um percurso muito bom e abastecimentos excelentes. Aconselhamos :)