segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Abutres, não há palavras

Amigos, muitos já sabem, outros ainda não, esta edição dos Trilhos dos Abutres foi uma coisa megalómana. 
Nem sequer sei como hei-de descrever aquilo que a organização descreve como "a mais exigente e difícil de organizar até à data."
Para terem uma noção foram quase 50% dos participantes que ficaram de fora devido aos tempos-limite intermédios. Nós incluídos.
Nunca tinhamos visto uma coisa assim e nunca tinhamos passado por tamanha provação. 
Os Trilhos dos Abutres são conhecidos pela sua dificuldade mas este ano a palavra dificuldade foi levada ao extremo. Isto não foi trail, isto foi extreme trail.

Lama...não dá para explicar a quantidade de lama nesta prova. Esta prova em relação a lama meteu Bucelas do ano passado a um canto. Bucelas era um bebé ao pé disto. Lama e água em quantidades industriais dificultaram imenso a progressão no terreno. Zonas planas e aparentemente fáceis...se não houvessem literalmente rios de lama. Uma brutalidade de lama.
E depois o pior...as condições meteorológicas....Depois disto acho que nunca mais me vou queixar de provas com calor. Chuva, granizo,trovoada e frio, muito frio, DEMASIADO frio. Não sei como poderia ter sido pior. Um frio que me deixou as mãos congeladas mesmo com luvas! Um frio implacável para muitos atletas. Pela primeira vez na minha vida usei a manta térmica. Não há palavras suficientes para descrever o que passámos.  Não pela dificuldade do percurso, mas pelas razões apontadas acima, esta foi a prova mais dura que já fizemos. São Mamede, Arga não assustaram tanto como isto. E "isto" para nós só teve 24 km, pois neste 2º abastecimento íamos com mais de 5h30, o tempo-limite para passarmos aos 29 km...

A decisão da organização de não deixar passar ninguém depois do tempo-limite deu muita polémica.
A minha opinião é que fizeram bem. Estamos a falar de condições meteorológicas e do terreno extremas! A segurança das pessoas estaria em risco. A partida já foi adiada para as 10h, isso significa que muita gente já terminou de noite e se aquilo foi o que foi de dia, nem quero imaginar de noite...

Foi uma experiência brutal e única. Nunca tinhamos vivido nada assim. Não me arrependo em nada de me ter inscrito pois aprendemos imenso nestes "meros" 24 km, mais do que em qualquer outro trail já feito. 
Voltaremos no próximo ano, sem dúvida, porque queremos vencer os Abutres, porque sabemos que esta foi uma edição à parte e porque o gostinho de vencer os Abutres será ainda mais especial depois do que passámos este ano.

Relato completo nos próximos dias, se é que algum dia vou fazer jus ao que foi esta prova.

Agora, venha a próxima! Sobre isso também falaremos no próximo artigo ;)

28 comentários:

  1. Muitos parabéns pelo que fizeram ao enfrentarem tamanhas condições!

    Um atleta pode treinar afincadamente e pensar que tem tudo sobre controlo mas há algo que escapa sempre, as condições atmosféricas que podem reduzir a nada todo o esforço.
    Este ano elas levaram a melhor, para o ano serão vocês.

    Força para os próximos desafios!

    Beijinhos e, mais uma vez, muitos parabéns por tudo o que fizeram. São um enorme orgulho e uns verdadeiros heróis por toda a vossa coragem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amigo.
      Há coisas que escapam ao nosso controlo. Mas acabam por nos servir de lições, é na adversidade que mais aprendemos.

      Para o ano lá estaremos para darmos nós uma lição aos Abutres :)

      Beijinhos

      p.s. Heróis são aqueles que conseguiram terminar, mas vou aceitar que somos corajosos :)

      Eliminar
    2. Vocês são heróis sim!!! E as primeiras palavras do artigo do Carlos Cardoso dizem tudo :)))

      Eliminar
  2. Grandes heróis são todos os que no sábado se colocaram na linha de partida para enfrentar os Abutres, ainda mais duros pelas condições deste ano, tenham acabado ou não. Tenho uma enorme admiração por todos vocês. Admiro tb a forma como encaraste tudo o que te aconteceu - com desportivismo e como aprendizagem sem dúvida importante para batalhas futuras. Fui acompanhando e não concordo com tanta critica que foi feita à organização pelas barragens de tempos - se fosse comigo ficaria chateado, mas tenho a certeza que compreenderia a decisão pois a segurança acima de tudo.
    Agora é recuperar para enfrentar os próximos desafios - quanto aos Abutres, em 2016 vão lá acabar o que ficou por fazer :)
    Beijinhos

    P.S. Não andas atenta lá pelo meu cantinho :) ...eu descobri a solução para resolver a questão das mãos geladas, é pouco ortodoxa, mas que se lixe... :)

    http://papakilometros.blogspot.pt/2013/03/treino-no-gelo-e-maos-nas-nadegas.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram condições extremas, foi melhor terem barrado os atletas. Segurança acima de tudo!
      Vamos perseguir os Abutres até os apanharmos! :)

      Eu resolvi doutra maneira mas confesso que não me lembrei dessa forma....menos ortodoxa eheheheh :)

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Só alinhar à partida já foi um acto heróico.
      Quanto as condições extremas o grande problema é levar equipamento para essas mesmas condições. Claro que ninguém sonha que vão estar essas condições...
      Por exemplo o problema das mãos estou perfeitamente convencido que há luvas para esse tipo de temperaturas mas quem é que pensa que vai fazer um frio assim, além do preço do equipamento.
      Enfim vocês todos foram uns heróis!
      Beijinhos.
      (Nota: divulguei no UK um comunicado da organização sobre a prova e o sucedido que julgo muito interessante)

      Eliminar
    3. Sim, de certeza que há material mais adequado ao frio extremo mas quem iria imaginar?
      Já vi o comunicado e percebo perfeitamente o porquê das decisões tomadas, só acho que mesmo assim algumas coisas falharam mas isso fica para o próximo artigo.
      Obrigada pelas palavras Jorge.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Uau, ainda não tinha lido o teu post. Espectacular! É como dizes, mesmo que tenham sido só 24km foram de uma dureza atroz, vocês já fizeram muitissimo! É realmente indescritível o que se passou no sábado, muito longe de tudo o que eu pudesse ter imaginado. Beijinhos e votos de que tudo esteja bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espectacular foste tu!
      Mais uma vez parabéns Filipe! Foste brutal!
      Aquilo foi mesmo uma coisa do outro mundo, felizmente está tudo optimo conosco.

      Beijinhos grande campeão!

      Eliminar
  4. Parabéns grande menina, os receios de que falámos antes da prova concretizaram-se, pior mas muito pior do que eu pensava, as palavras do responsável pelo breifing no início da prova já deixavam pontas de alerta muito elevadas do que seria para nós enfrentar tão duras condições em prova, nada que eu já não previsse uma vez que sou totalista na prova e já conheço bem a Serra, foi isso que me foi libertando e cheguei aos 30kms com 1,30h para além do tempo limite. Fizeram bem em ficar nos 24 kms, um km mais acima junto ás torres o frio era insuportável, as mãos gelaram e as dores eram horríveis, a meio da Serra a temperatura corporal voltou ao normal e o sangue voltou a circular pondo fim àquele sofrimento, depois foi chegar aos 30kms e preparar-me psicologicamente para a eliminação. Gostei de vos acompanhar durante um pedaço do percurso mas chega a um ponto que queremos é sair dali o mais depressa possível. Ainda nada li da Organização sobre a prova e as decisões que tiveram de tomar, creio que vêm ao encontro do sentimento de frustração que muitos de nós sentimos por sermos barrados naquele local e que nas edições futuras se fará uma melhor avaliação da distribuição dos tempos de passagem mais de acordo com a realidade no terreno, só assim voltarei a esta magnífica prova. No Pára que não Pára farei um melhor relato do que vivi e do que penso desta edição da prova. Boa recuperação para vós.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Joaquim, foi bem pior do que temíamos.
      Este ano foi um caso à parte, também já partimos demasiado tarde para uma prova com esta distância e dureza. Nos próximos anos têm que ajustar melhor os tempos de passagem para que a grande maioria do pelotão consiga terminar a prova e não seja a razia que foi este ano.
      Cá ficamos à espera do seu relato.
      Até uma próxima e boa recuperação!

      Eliminar
  5. O terem terminado bem, sem lesões e de saúde já é muito bom. Pensa que podia ter acontecido algo bem mais grave.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida Anabela. Conta como experiência e pela aprendizagem.
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Como já escrevi no blog do Animal, desculpa, do Filipe: Estão de parabéns quem se meteu nos Abutres, seja quem acabou, claro, mas sim e também que sofreu o corte de tempo ou pura e simplesmente percebeu não dava para mais.

    Pelo que já li foram condições extremas e nessas alturas é muito mas mesmo muito fácil alguma coisa correr mesmo mal, desde hipotermia, quedas com consequências graves, enfim...

    Já fiz caminhadas em condições pelo vistos semelhantes e até piores (talvez, não estive nos Abutres :) ) mas o equipamento, o apoio, era outro.

    Como tal, percebo o rigor no corte de tempo, claro que se fosse eu, ficava chateado, claro que ficava, mas temos que aceitar, compreender e no fim até agradecer, porque quantas vezes deconsideramos a segurança porque achamos que conseguimos, mesmo não sabendo o que ainda aí vem?

    Bom, resumindo: VOCÊS SÃO GRANDES!

    bjs (e abraços)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram mesmo condições extremas com as quais nunca antes nos tínhamos deparado e pelos vistos a organização também não.
      Tendo em conta as diversas circunstâncias acho que fizeram bem em não deixar passar ninguém.

      Beijinhos

      Eliminar
  7. Foi o maior desafio em que estivemos!
    Foi brutal!!!
    Com aquelas condições, não podíamos fazer mais.
    Também concordo com a decisão da organização, poderiam ocorrer situações muito graves.
    Isa, demos o nosso melhor, isso é o mais importante. Aprendemos muito nesta prova.
    Para o ano é para acabar!

    Beijos gigantes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Demos o nosso melhor sim senhor e foi uma experiência que jamais esqueceremos pela sua dureza.
      É incrível como uma prova que para nós foi "curta" foi o maior desafio que vivemos, mostra que nem sempre nos podemos guiar apenas pela distância ou desnível, há outros factores que podem complicar a equação.
      Mas o que interessa é que estamos prontos para outra e até já fizemos o reconhecimento do local ;)

      Beijos gigantes

      Eliminar
  8. Eu considero-me maluco por treinar em qualquer condição atmosférica (não me interessa se está o maior temporal de sempre a acontecer... vou treinar e pronto) mas faço isto em estrada... vocês são realmente grandes! Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meteu muito respeitinho Vitor. Estar no meio da serra a levar com granizo e a ouvir a trovoada...
      Obrigada.
      Bons treinos!

      Eliminar
  9. Com as condições que estavam e que tenho lido em vários blogs, o terem terminado sem qualquer problema / lesão é o mais importante. Haverá mais provas e mais edições dos Abutres.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes crer João.
      Para o ano estamos lá novamente e continuaremos a estar até conseguirmos concluir esta prova :)
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Curvo-me perante vocês.
    E não não é exagero.
    Não faço uma pequena ideia daquilo que passaram.
    Durante a tarde vi no facebook da organização que os atletas estavam a sofrer com as condições meteorológicas, o que me deixou um pouco alarmada em relação a vós.
    Fico feliz que tenham "terminado" bem e sem qualquer contratempo.
    Não terminaram, mas não foi por culpa vossa foi mesmo derivado ás condições.
    Venha a próxima minha querida!!!
    :)
    E eu sei que esta prova te fez ter garra para dizer "ahhh caraças.... para o ano vou-te vencer.. nem que seja a única coisa que faça eheheh" certo!?

    Um beijinho e um abraço quentinho enorme madrinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma coisa mesmo brutal amiga. Nunca vi nem vivi nada assim.
      Vês como conheces tão bem esta tua madrinha? Claro que para o ano estamos lá cheios de garra e ainda mais bem preparados para vencer os Abutres!!! :)

      Beijinhos grandes afilhada

      Eliminar
  11. Olá, tenho pena de que não tenham podido desfrutar da prova completa, mas de facto as condições eram péssimas. Tive a sorte de passar no controlo da Piedade das Tábuas, embora um pouco à justa, mas se tivesse sido barrado, também já tinha o tratamento completo. Não desistam e boa sorte para 2016! Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desistir nunca! :)
      Lá estaremos em 2016 para segunda tentativa.
      Beijinhos e boas corridas.

      Eliminar
  12. Venha lá o relato! Todos os que lá passaram dizem o mesmo, este ano a já difícil prova elevou a sua fasquia ao cubo! Dificuldade extrema!

    Parabéns pela experiência, algo para nunca mais se esquecerem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Relato fresquinho já saiu :)
      Foi uma experiência inesquecível!

      Eliminar