sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Finalmente...o treino mistério....

Ora bem. Vamos directos ao assunto. Ou não....Pronto, pronto.

(tambores a rufar)

Fui correr com um cão!!!

Espantados? Desiludidos? Empolgados?

Para tornar as coisas mais divertidas, posso já dizer que não fui correr com  um cão qualquer. Ai Spike, Spike....

Mas quem é o Spike?

Como sabem sou voluntária numa associação que recolhe cães abandonados e promove a sua adopção (já mandei a dica no último post...nada é por acaso...). Vai fazer no próximo mês 5 anos. Há 5 anos que vou lá pelo menos 1x/semana. Como podem calcular, acabamos por ficar muito próximos dos cães, mais de uns do que outros. Depende da nossa personalidade e da personalidade deles. Por alguma razão, sou um bocado do contra e alguns dos cães por quem sinto um carinho mesmo muito especial são os mais velhos e os mais complicados/problemáticos. Se eles são assim é porque foram maltratados e abandonados. No fundo, todos têm um coraçãozinho de manteiga.

Agora o Spike....nada como um vídeo para perceberem a categoria em que se insere...
video
Refilão!!! Chato!!! Todos os dias! É perguntar a um voluntário aleatoriamente e provavelmente todos vão dizer o mesmo. Que o Spike é o cão mais chato e mais refilão de todos.
A Isa (também com o seu coraçãozinho de manteiga) acha que todos os cães têm um coraçãozinho de manteiga, mesmo por baixo de toda aquela refilice. E têm. O Spike só quer atenção e precisa de gastar as suas energias. Já fiz a experiências umas quantas vezes (quando tenho tempo) e se me sentar um bocado a dar atenção ao Spike, aos poucos ele vai parando as rosnadelas e vai começando a dar marradinhas (parece quase um gato). Um dia até consegui um milagre. O Spike deitou-se de barriga para cima a pedir festas. Um milagre!
Portanto, na minha opinião não há cães maus. Há sim cães que ou foram maltratados ou foram mal sociabilizados e por essa razão quando chegam ao nosso canil já estão neste estado, sendo difícil corrigir o  seu comportamento, visto que não temos tempo suficiente para dedicar a cada cão. Fazemos o que podemos e cada pequena conquista é uma grande alegria.

Eu já tinha na ideia correr com um dos cães do canil há meses. Mas que cão? São tantos. O Spike é um dos meus favoritos e pareceu-me que se há cão que precisa MESMO de correr, é o Spike. 

Passada a introdução, vamos para o relato do treino. Saí de casa já equipada e fui a correr até ao canil, que fica em Sete Rios. Chegada ao canil é tempo de saber novidades (desde segunda-feira entraram 4 cachorros com 2 meses) e trocar palavras com outra voluntária sobre o recente falecimento do nosso querido Romeu. O Romeu faleceu ontem. Custa sempre saber que um cão passou a sua vida praticamente inteira num canil sem nunca ser adoptado. Era um cão muito medroso e chegou juntamente com a Julieta. Foram chamados assim porque estavam sempre juntinhos e nunca se largaram estes anos todos. Nem quero pensar na pobre Julieta. Ao que parece ontem só ladrava à porta da box e o seu Romeu já não volta. É triste e custa-nos. 
Depois de pôr a conversa em dia lá fui buscar o Spike. Quando ele saiu da sua box, foi o que vocês viram no vídeo anterior. Ladrar, rosnar. CHATO!

Coloquei-lhe a coleira e a trela e lá fomos nós. O Spike puxa um bocado pela trela, mas hoje acho que ficou entusiasmado com a corrida e ainda puxava mais. Há uma passagem aérea para Monsanto, o nosso destino. Lá vamos nós. Eu vou a correr devagar, até porque não quero abusar, o Spike não está habituado a correr tanto. Mas qual quê? Ele quer correr! E puxa. "Vá anda Isa! Só consegues correr a essa velocidade? Corres mesmo devagar! Eu quero correr mais depressa! Assim parece que vamos a passear."

De vez em quando ando um bocado para eu e ele descansarmos um bocado, mas acho que a vontade dele era continuar sempre a correr. Ora vejamos:
video
Corremos mais um bocadinho. Ele ladra a um cão que passa. Depois paramos um bocado para bebermos água. Levei uma pequena mochila às costas com uma garrafa de água, uma taça de plástico para a água dele, cajus e marmelada para mim, pedaços de queijo para ele, o meu telemóvel e sacos para apanhar os cocós. Nunca tinha corrido com uma mochila às costas e afinal nem custa muito. Faz um pouco de calor nas costas e calculo que no Verão seja bem mais incómodo, mas de resto nem pareceu assim tão mau.
Enquanto comemos e bebemos, o Spike salta para cima de mim a pedir mais queijo, mas como ele até está ensinado só lho dou depois de se sentar. 

video
Portanto como podem ver o Spike até nem é mau rapaz. Só precisa de uns miminhos e de algumas corridas ;) Não precisamos todos?

Depois de termos bebido e comido começámos a viagem de volta até ao canil. O Spike deve ter corrido cerca de 20 minutos a meia hora(eu corri 1h10 por causa da ida e volta até Sete Rios). Acho que para a próxima podemos correr mais um bocadinho, porque quando chegámos ao canil ele não me pareceu assim tão cansado. Sim...para a próxima =D Apesar de ter sido um pouco estranho ir a correr com uma mochila às costas e com um cão pela trela, ainda por cima um cão chato como o Spike e que vai quase sempre a puxar, eu gostei da experiência diferente, da aventura. E como já perceberam o Spike é um chato, mas merece o esforço. No fundo é bom rapaz.




Se por acaso alguém ficou apaixonado pelo Spike é só contactarem com a Associação Focinhos e Bigodes.
O Spike é arraçado de cocker spaniel. Tem uma mancha branca no focinho muito engraçada, parece que está babado. Tem um feitio um bocado lixado, é chato e refilão, mas acredito que se alguém tiver tempo e muita paciência consegue suavizar a "fera". Ele adora bolinhas. Tipo, é mesmo maluco. É capaz de passar horas a jogar ao busca a bola. Vai e vem, vai e vem. Parece doido. Adora. É como digo, tem muita energia para gastar. Penso que seria um cão ideal para um desportista, principalmente um corredor que fosse gastar as energias com ele logo de manhã. Assim, com certeza passaria o dia muito mais calmo.

E pronto. Foi este o treino mistério. Penso que não passou pela cabeça de ninguém. Mas eu disse que seria uma coisa diferente, mas que não era nenhum percurso novo, nem nenhuma distância maior. Era apenas correr...com a companhia de um cão.

Quero voltar a correr com o Spike e quero experimentar correr com mais alguns cães que acho que também precisam. Talvez comece a fazer um treino "canino" de 15 em 15 dias.


24 comentários:

  1. Isa... esperava muita coisa mas esta surpreendeu-me completamente!

    E surpreendeu-me de tal maneira que estou com dificuldade em arranjar palavras para expressar o lindo que achei o teu texto.

    Só prova a pessoa excepcional que és e que salta à vista quando começamos a conhecer-te.

    Se existissem oscares ou prémios similares para artigos em blogs, votava de imediato neste!

    Gostava de elogiar mais o que escreveste mas há coisas grandes demais.

    Já noutro dia disse e repito "Um dia descobri que adoro ler este blog" :)

    Muitos beijinhos e continua sempre a ser assim como és, que este mundo bem precisa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. =) Ainda bem que te surpreendi.
      E tu é que me deixaste sem palavras com as tuas palavras. Muito obrigada. Fico muito feliz por teres gostado tanto deste artigo.
      Um beijinho e bom fim-de-semana!

      Eliminar
  2. Olha que engraçado, eu adorei!! Esas corridas caninas deveriam ser adoptadas por mais gente, é bom para nós e para os cães, que sempre saem e se distraem!
    Eu também tenho essa tendência para os cães mais velhinhos ou com ar mais só, porque acho sempre que são os que mais precisam de mimos e menos têm... Um dia, quando puder, adopto um cão do Focinhos e Bigodes, fica prometido!
    E depois vamos correr todos juntos! :)

    Beijinhos grandes, gostei muito do treino surpresa!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal e qual. Toda a gente acha sempre piada é aos cachorros. E acham sempre (quase sempre erradamente) que será mais fácil ensiná-los. Mas a verdade é que boa parte dos cães já com alguma idade são uns paz de alma que não irão dar trabalho a ninguém. E são uns doces. O Spike é um dos poucos cães que é chato como tudo =P
      Um dia quando puder também adopto um. Já está escolhido há muito.

      Beijocas e até domingo!

      Eliminar
  3. Também gosto muito de cães...desde 2006 que tive 4 e todos eles íam correr comigo. Só que 3 escaparam-se uma e outra vez pelo portão ,até que nunca mais regressaram.
    Agora só tenho a cadela que às vezes aparece nas fotos que por sinal foi a primeira que recolhi da rua e já deve ter uns 12 anos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah então deve ser um amor. Com essa idade são os meus preferidos. Já pachorrentos e meiguinhos :)
      Beijinhos e bom fim de semana

      Eliminar
  4. ADOREI!!!
    Deve ser uma experiência muito gira.
    Quem sabe não nos juntamos uns quantos "malucos que correm" e levamos uns Spikes a passear. Era um treino diferente. ;)

    Beijos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi de facto muito giro, mas agora dói-me o pulso por causa das puxadelas do Spike.
      É uma ideia interessante. Talvez se possa organizar uma coisa do género =) Vou pensar nisso.

      Beijinhos e bom fim-de-semana.

      Eliminar
  5. Gostei de conhecer esta tua faceta, sim senhora! é bom descobrir as pessoas :)

    Um bom fim de semana para ti, Isa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma grande paixão minha, os animais em geral, mas principalmente cães :)
      Bom fim-de-semana Ana!

      Eliminar
  6. Que rico treino , e que belo gesto de amor pelos animais , que no fundo também merecem a nossa atenção.Muito bem os meus parabéns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um treino diferente, mas muito bom onde pude conjugar duas paixões, os cães e a corrida :)
      Bom fim-de-semana e óptimas corridas.

      Eliminar
  7. Olá Isa! :)
    Belo texto, o Spike realmente tem ar de ser um doce, e em relação a ser refilão quem é que não o é..

    Eu já sugeri ao meu pai correr com a Farrusca e com a Kali mas não lhe parece.. ele é mais de distância e estas duas quando começam a correr ninguém as pára, o meu irmão experimentou um bocadinho e já batia com os calcanhares no rabiosque. Um dia destes experimenta-se de novo, já pensámos levá-las com as bicicletas, poderá ser mais viável para já :)

    Beijinhos e boas corridas

    Joana Lima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Joana!

      Ele no fundo é um doce, só precisa de gastar as energias e de umas festinhas de vez em quando.
      Então a Farrusca e a Kali são do género do Spike. Ele também não queria parar e puxou tanto que hoje em vez de me doerem as pernas, dói-me é o pulso.

      Beijinhos para ti e festinhas para a Farrusca e para a Kali :)

      Eliminar
  8. Olá Isa.
    Gostei bastante do relato.
    O facto de seres voluntária e a forma como falas dos cães diz muito sobre a tua pessoa. Continua assim.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostaste Vitor.
      Para além de adorar correr, também adoro cães. Só que a corrida é uma paixão mais recente e os cães são uma paixão desde sempre, embora mais acentuada depois de ter começado a fazer voluntariado.

      Beijinhos e óptimas corridas.

      Eliminar
  9. Olá Isa, finalmente desvendaste "o segredo"....por muito que desse a volta aos miolos não chegava lá - foi uma especie de series ou fartlek, com sprints, paragens, arranques, etc. Muito bom mesmo, o Spike é demais e mesmo sendo um cão do canil tem a sorte de ter "muitos donos" que gostam dele - infelizmente muitos não chegam a ter essa sorte. Os meus parabéns pelo voluntariado e por este treino. Cá em casa adoramos animais e temos vários, entre gatos (2), galinhas e patos temos 1 cadela (a Tuxa) que a minha filhota escolheu num canil aqui da zona - foi a prenda dela há pouco mais de um ano, ela foi lá e escolheu o que ela quis - era uma "bebé" na altura, e o veterinário disse que seria de pequeno porte....hoje com ano e meio pesa quase 40kgs e de pé mede pra aí 1m40 ????, parece uma vitela (preta e branca). Dá cabo de tudo cá por casa mas é um expectáculo a nossa Tuxinha. Correr com ela não dá, ao fim de uns 100 ou 200m desiste....Mais uma vez parabésn e continua assim.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.
      Acho que o Spike prefere sprints ;)

      Isso é que eu adorava ter vários animais. Adorava ter uma quinta com cavalos, cabras, vacas, galinhas, cães, gatos, etc...
      40 kg? 1m40? Pequenina... Também já tivemos uma Tucha lá no canil. Mas era mesmo pequenina e foi adoptada já em velhinha. Um pequeno milagre que é raro acontecer.

      Beijinhos e óptimas corridas.

      Eliminar
  10. Bom treino, cão giro!...
    Obrigada pela visita, bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.
      E as melhoras rápidas.
      Beijinhos

      Eliminar
  11. É de louvar a sua paixão e a simpatia pelos animais, pessoalmente respeito-os e é esse facto que me limita mais proximidade, não ter condições e por achar que os animais têm de ter o seu espaço próprio condicionam maior proximidade. Há pouco tempo o amigo trailista Tiago Martins (pode consultar na sua página do facebook) perdeu o seu cão (Parque das Nações) que o acompanhava nas suas corridas, chegou a fazer 105kms no Trail de S.Mamede em Portalegra em 2012)e ficou mergulhado em profunda desilusão e tristeza tal a paixão que sentia por ele, há pessoas assim que eu admiro, lembrei-me que talvez o Spike podesse "ocupar" o seu lugar, para isso seria necessário que ele desejasse que "ocupassem" esse vazio, coisa que duvido, mas nunca se sabe talvez ele leia este bonito artigo que fez e ele se interesse pelo simpático cão. Para si desejo um bom ano e que esteja sempre de coração aberto no apoio a tantos e tantos indefesos animais, que envergonham, na maioria dos casos, aqueles que fazem gala em os ter para brincadeiras e entretem dos seus descendentes para mais tarde os abandonar quando são velhos e ou minados pela doença. Um bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tomei conhecimento dessa situação e também fiquei triste pelo Tiago e pelo seu companheiro de corridas. Mas pode ser que o cão ainda apareça. Espero bem que sim. É natural que não queria substituir o amigo canino,pelo menos para já. Já tinham as suas rotinas instaladas e é complicado.
      Obrigada pelas suas palavras Joaquim. Um beijinho e desejo de um bom ano.

      Eliminar
  12. Eu tive um cão que corria 20 km comigo na perfeição! Quer dizer quem corria 20 km era eu pois ele corria mais na tentativa de matar algum coelho com um ataque cardíaco!
    Engraçado era que quando eu fazia treinos muito lentos ele chateava-se e voltava para casa (se fosse nos dias de hoje há velocidade que corro morria de tédio)!
    Era um cão que corria livremente, sem trela, e nunca se perdia.
    Aqui na altura era possível de fazer isso pois eu corria em caminhos de terra batida e o trânsito era quase nulo.
    Pode ser que um dia volta a adoptar um cão mas presentemente não tenho grandes condições pois vou mudar para uma casa que não tem o quintal vedado e dá acesso a um espaço muito grande o que se torna complicado.
    Beijinho e bons treinos caninos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehe. Estes cães são uns acelerados =)
      Beijinhos Jorge e que corra tudo bem nas mudanças.

      Eliminar