terça-feira, 19 de agosto de 2014

Trail longo Rocha da Pena, o trail mais quente do ano

O que é isto? Uma prova de 25 km em trilhos no Algarve? No fim-de-semana em que estaremos....no Algarve?
Isto foi o que pensei para mim, logo a seguir falei com o Vitor e inscrevemo-nos. Não podia vir em melhor altura. Foi tudo um pouco repentino mas tínhamos que aproveitar, temos treinos longos para fazer todos os fins-de-semana, se pudermos fazer um desses treinos numa serra no Algarve com calor, melhor! E assim estávamos inscritos para o trail mais quente do ano :)

E assim no sábado acordámos às 6h da manhã para nos dirigirmos a Salir, concelho de Loulé. O dia adivinhava-se....quente....
No caminho passámos numa terra cujo nome deixava adivinhar o que nos esperava. Começava o...



Já em Salir e após estacionarmos o carro junto à meta, dirigimo-nos para a zona da partida, a mais de 1 km. O pessoal que ia correr 50 km já tinha partido às 8h, nós iríamos partir às 8h30.

4 ao km a correr por trilhos algarvios

O inicio da prova tinha algum alcatrão e eu sentia os gémeos bastante presos, o que só melhorou após os primeiros km's. Nesta altura corríamos em zona plana, passámos para terra batida mas era quase sempre plano.
Na nossa inocência pensávamos que íamos para um trail mais ou menos plano, a maior dificuldade seria com certeza o calor...sim sim...claro....bastante plano...

Apenas a começar a subir...
Vinha aí uma parede...
Ainda na parte da subida que era aceitável.
Vista bonita mas...Vêem nuvens? Vêem sombras?

E então de repente surge uma autêntica parede, a rampa mais inclinada que eu alguma vez tive de fazer!!! Juro que aquilo tinha para aí cento e tal % de inclinação! Pelo menos foi isso que me passou pela cabeça enquanto a fazia. Um horror! Não sei como não tinha uma corda pois aquilo mais parecia escalada!!!
Tenho dado voltas e voltas à cabeça mas não me lembro de alguma vez ter feito uma rampa tão inclinada.

Aqui está ela...
"O que é isto?????????" é o que eu ia a pensar

Depois de ultrapassada a subida mais inclinada de sempre seguimos caminho e pensando que daí para a frente seria mais fácil....

Mas porquê????
Vista cá de cima.

Por esta altura já comentávamos que afinal isto era mais duro do que pensávamos. Mas ainda bem! O Vitor só dizia "Isto é um bom treino para Arga!" e eu só pensava "Estamos lixados para Arga!"

Ainda eram 9 e tal, ainda nem tínhamos chegado ao primeiro abastecimento que seria aos 7 km e já se sentia bastante calor e o ar seco seco seco. Lembrei-me várias vezes de São Mamede por causa da paisagem e do calor.



Chegámos ao primeiro abastecimento. Aproveitámos para comer um pouco de laranja e seguimos caminho mesmo junto à montanha que dá nome à prova, Rocha da Pena.


A Rocha da Pena.
A gente já aí vai. Estamos a caminho.

Como podem ver pela foto, nós estávamos cá em baixo mas claro que teríamos que andar a correr pela Rocha da Pena propriamente dita, por isso lá fomos nós a subir. "Isto é um bom treino para Arga!"
Subimos e não foi pouco, mas ia tão compenetrada em ver onde punha os pés que nem dei muito pela subida. E depois das paredes anteriores isto não parecia nada.
Quando chegámos lá acima fomos recompensados pelo esforço.


Até conseguíamos ver o mar lá ao fundo!
O piso lá em cima, tal como o nome indica, era rochoso. Muita pedra, muito calhau, de vez em quando ensaiávamos uns passitos de corrida mas na maior parte das vezes íamos a andar o mais depressa que conseguíamos e com os olhos bem postos no chão. "Grande treino para Arga!"
Vamos só para aqui um bocadinho para tirar mais fotos (que é coisa que não poderemos fazer com muita frequência em Arga devido ao apertado tempo-limite).



Reparem bem no chão...eu bem disse que eram só rochas e pedras.

Depois de andarmos algum tempo lá por cima tinha chegado a altura de descermos. Não há fotos desta descida porque era uma descida bastante técnica no meio de rochas e arbustos e sempre em curva e contra-curvas apertadas. Era preciso ir com atenção pois um passo em falso e...esbardalhanço à vista. Ficámos com as pernas todas arranhadas graças aos diversos arbustos que se encontravam pelo caminho. 
Depois desta descida feita com muito cuidado lá chegámos a um maravilhoso abastecimento. Fruta (melancia incluída), bolachinhas (muito boas), batatas fritas e amendoins salgados. Depois do repasto seguimos caminho, desta vez em zona mais ou menos plana mas sempre em single track. O Vitor ia à frente e atrás de mim vinha outro atleta. Estava tanto calor que me apetecia andar um bocadinho mas não podia pois sentia-me pressionada pelo atleta que vinha atrás de mim e assim lá seguimos até a mais um abastecimento. 

E agora sim o calor já se fazia sentir em força e mesmo em plano custava correr.
Eles bem avisaram....trail mais quente do ano....e assim foi.

Se até as ovelhas podem estar
encostadas às pedras e à sombra da árvore...
....Porque é que nós temos de estar a correr aqui?

Sombras? O que é isso? Ao longo dos 25 km foram muito poucas. Bebi imensa água e deitei outra tanta em cima da cabeça para me refrescar. 

Como acontece em 99,9% dos trails pensámos que aquele ritmo dava perfeitamente para terminar antes das 4h. Isto se não houvessem surpresas....Mas, como acontece em 99,9% dos trails, claro que há sempre surpresas...

Chegámos ao último abastecimento onde aproveitei para encher uma das garrafas de 0,5 l que levava comigo e para comer mais alguma coisa. Para ser perfeito só faltou o tomate com sal :) E assim seguimos caminho ainda a acreditar que (se não houvessem surpresas) conseguíamos terminar antes das 4h.

Isso foi antes de termos feito uma subida em alcatrão à torreira do sol, isso foi antes de apanhamos uma zona só sobe e desce em terra batida, sempre à torreira do sol claro. E isso foi antes disto:

É bem pior do que parece.

AI CA MEDO!!!!

Só pensava "Porquê??? Mas porquê que eu me meto nestas coisas???"
E a fotografia seguinte ilustra bem os meus sentimentos.

Mas porquê?


Esta subida era MUITO inclinada. O Vitor achou esta pior que a outra, aquela primeira dos cento e tal % de inclinação, mas eu continuo a achar que nenhuma bate a outra em inclinação. Esta tinha outros problemas, menos sombras e já passava do meio-dia. 

Estratégia para sobreviver a esta subida do inferno:
  1. Subir muito devagar;
  2. Parar de x em x metros, sempre que havia uma sombra;
  3. Beber uns goles de água enquanto olhamos para cima e vemos que ainda falta tanto!!!;
  4. Observar a atleta que segue mais à frente e que também está parada na sombra seguinte;
  5. Observar o atleta que segue mais atrás e que se sentou numa pedra à sombra;
  6. Constatar que se me acabou a água, consegui a proeza de gastar 4 l de água em cerca de 22 km;
  7. Beber da água do Vitor;
  8. Subir mais um bocadinho até à sombra seguinte;
  9. Parar novamente a apreciar a paisagem (resmungar internamente que a subida nunca mais acaba, resmungar externamente amaldiçoando a organização da prova);
  10. Avançar novamente com os olhos postos na sombra seguinte;
  11. Nova paragem;
  12. ESTÁ QUASE!!!!!!!;
  13. Avançamos mais um pouco;
  14. E chegámos ao fim da coisa! Ufa!!!
Depois disto está tudo muito nublado na minha cabeça, devo ter apanhado demasiado sol naquela subida. Já só me lembro do momento seguinte digno de nota. Quando....nos perdemos.....Nada como nos perdermos com um calor dos diabos! 

Então foi assim. Chegámos a um sítio onde já se avistava uma povoação lá em baixo que pensávamos ser Salir (e era).
Havia um cruzamento onde estavam uns miúdos escuteiros que nos disseram que os 50 km eram para a esquerda e os 25 km para a direita. Estacámos pois só se viam fitas para a esquerda. O Vitor ainda perguntou aos putos "Mas têm a certeza? Não nos estão a enganar?" Mas eles pareciam estar a ser sinceros, por isso seguimos pelo caminho da direita por onde tinham seguido outros atletas. Mas fitas nem vê-las....Era daquelas descidas que têm de se fazer com algum cuidado para não escorregarmos, íamos portanto concentrados no chão e nos atletas que iam à nossa frente e atrás de nós, só para termos a certeza que se fossemos enganados não seríamos os únicos. 

Descemos, descemos até que chegámos a novo cruzamento e fitas nem vê-las....Acabámos por nos juntar a mais 3 atletas na busca pelo caminho certo. 
Cada um tinha a sua teoria para estarmos perdidos:
  1. Os escuteiros tinham-nos enganado;
  2. Alguém tinha arrancado as fitas;
  3. Somos os 5 tão ceguetas e íamos tão concentrados que não vimos algum desvio que podia haver durante a descida.
Como estávamos perdidos e estava imenso calor, perdemos um bocado a motivação e íamos todos a andar. Noutro cruzamento parámos um pouco e graças às tecnologias os rapazes procuraram via gps no telemóvel por onde andávamos e lá chegámos à conclusão que Salir era para a esquerda. Um dos rapazes conhecia bem a zona e também disse que Salir era naquela direcção. Foi a nossa sorte. Encontrámos um senhor de bicicleta e perguntámos onde eram as piscinas de Salir, o local da meta e o senhor lá nos indicou o caminho. Felizmente encontrámos a estrada que ia dar ao complexo desportivo e por fim lá encontrámos o complexo e a meta. Entretanto fitas nem vê-las! E lá chegámos ao fim.



Comi muita melancia quando cheguei. Vimos o Luís Mota a cortar a meta após ter feito 50 km. Grande atleta! Graças à subida do inferno e com o tempo perdido durante o tempo que andámos...bem...perdidos... acabámos com quase 4h30!

Gostámos muito desta prova. Muito desafiante e com os seus momentos de dureza. Cada vez que me lembro daquelas subidas! E o calor que se fez sentir foi bom para aumentar a nossa resistência a estas condições climatéricas. Abastecimentos 5*, no final havia balneários mesmo junto à meta. A única coisa menos boa foi a sinalização que achámos deficiente nalguns pontos, mas que eventualmente não terá sido culpa da organização. 
Quem sabe não estaremos de volta no próximo ano? :)

Claro que à tarde fomos fazer recuperação na água fria do Algarve. E quem fez aquelas subidas que não lembram ao diabo merece uma bola de berlim ;)

Mais uma vez obrigada ao meu companheiro de todas as corridas. Tem sido um prazer correr a teu lado Vitor. E foi um fim-de-semana maravilhoso.

18 comentários:

  1. Acertei! Já sabia que que iam a esse trail... O Algarve é duro não é? ;) boa recuperação

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acertaste sim senhor! E foste o único :)
      Eu dei as pistas todas para quem já tivesse ouvido falar deste trail ;)
      O Algarve é mesmo duro! Ufa!
      Obrigada e bons treinos Sílvio!

      Eliminar
  2. Mais um excelente texto! É um prazer ler um relato duma prova assim, explicativo e sempre com a sua pitada de humor tão própria.

    A tua fotografia na última subida é um espectáculo! :)
    E sabes porque é um espectáculo? Porque a cara diz "Oh não!" mas a cabeça já pensava "Vamos a isso!". Foi ou não foi?

    Como curiosidade, o que aconteceu na primeira vez que corri no Algarve? Andei perdido, pela única vez na minha carreira. E o que vos aconteceu na primeira vez que correram no Algarve? O mesmo! :)

    Concordo em absoluto com o Vítor, foi um excelente treino que realizaram para Arga. FORÇA!!!

    Beijinhos e continua a divertir-nos e entreter-nos com tão bons relatos :)

    ps - Eh eh... cento e tal graus de inclinação :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que a cabeça pensava "Vamos a isso!" Que remédio! =P
      E não penses que estou a gozar, alguém tem que ir lá medir a inclinação daquilo...aposto que vai dar cento e tal de inclinação ihihih. Aquilo era vertical!

      Eu não faço de propósito para entreter-vos, estas provas é que se prestam a isso :) É um conjunto de factores.

      Beijinhos e obrigada pela força para Arga, bem vamos precisar...

      Eliminar
  3. Este tipo de provas é das melhoras formas de ficar a conhecer um novo local mais a fundo. Muito bom!
    E continuação de bons "treinos" :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo muito bom :)
      Obrigada, beijinhos.

      Eliminar
  4. Excelente relato, gostei muito! Quando vi o anuncio desse trail pensei logo que seria durissimo. Acho que só o faria se estivesse lá de férias, como vocês, mas gostava de conhecer a zona.

    Ah, é incrivel como as subidas nunca parecem tão agressivas nas fotos! Algum fotografo que faça justiça às subidas, por favor!!

    Vocês estão é a fazer uma grande preparação para Arga :) Força e continuem assim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi duro principalmente por causa do calor e de certas e determinadas subidas...
      Tem sido uma boa preparação para Arga, mas com aqueles tempos-limites...não sei não...
      Obrigada pela força.

      Eliminar
  5. he he he...é mesmo caso para dizer "Vocês metem-se em cada uma"...mas claro, que chegados ao fim, é já pensar na próxima!

    Foi realmente um bom "treino". De Verão, ficam as provas bem mais durinhas... é ter todos os cuidados e mais alguns.

    Beijinhos e continuação de bons treinos e provas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre a pensar nas próximas Ana :)
      Obrigada e beijinhos.

      Eliminar
  6. Os Trails que vocês desencantam! Mas assim até deve ter outro gosto e deve ter sido um Belo treino para Arga, embora espere que esteja um pouco mais fresco nessa altura.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Descobrimos este trail por acaso e só fomos porque de qualquer maneira estaríamos no Algarve nesse fds.
      Espero que esteja fresco e que não chova.
      Beijinhos e bons treinos.

      Eliminar
  7. Sabes uma coisa..."acho que foi um bom treino para Arga" ...hehehe...não vos querendo assustar, mas hoje fiz um treininho com uma malta que são verdadeiros prós em montanha que me disseram a seguinte frase ...."Arga vai ser duro comó cara...., o Sá quer fazer daquilo o UTMB de Portugal"...e pronto...não é para assustar, é para se prepararem...muitos treininhos duros se faz fvr.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque nos haverias de assustar? Nós já estamos assustados!!!
      Ah agora percebo o porquê de tempos-limites tão apertados, é mesmo só para os prós...espectáculo!
      Vai ser pacífico...ou não...
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Olá Isa,

    Água fria do Algarve? Eu a pensar que o Algarve só tinha água quentinha :)
    Deve ter sido um desafio e pêras aquela subida, com calor e sem sombras.
    Como referiste várias vezes "Grande treino para Arga!"
    Estão ambos em excelente forma física.
    Bons treinos

    Manuel Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Manuel. Este ano a água no Algarve tem estado...gelada...Ficámos tão chocados como tu :)
      Não diria que estamos em excelente forma física mas sim numa forma física aceitável para nos metermos nestas aventuras. Sobretudo temos muita vontade! :)
      Bons treinos, beijinhos

      Eliminar
  9. Que grande prova!
    Não estávamos nada à espera de tamanhas dificuldades, muitas subidas difíceis e feitas debaixo de um enorme calor. Foi um grande treino para Arga.
    Foi pena a parte final, mas a nota é muito positiva para a organização.
    Agora é continuar os treinos para atacar os próximos objectivos..
    Isa, adoro a tua companhia nestes desafios!

    Beijos grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um grande desafio. Com umas surpresas pelo meio mas que só deram mais pica à prova.
      Agora é continuar e...olha...seja o que Deus quiser...
      Beijos grandes

      Eliminar